Uma nova política da Google Play Store irá retirar da loja aplicativos que realizem a gravação de chamadas. A partir de 11 de maio, quem usar a ferramenta de acessibilidade do Android que permite gravar telefonemas estará contra as políticas da Play Store.

As mudanças podem ser ainda maiores para desenvolvedores que usam a API de Acessibilidade, de acordo com uma discussão no Reddit. A API era uma maneira de habilitar a gravação que havia sido praticamente eliminada por preocupações com privacidade.

Google Play Store só deixará gravação em discadores

No Android 6 a habilidade de gravar havia sido bloqueada e o uso do microfone para gravar foi eliminado no Android 10. O Google explicou a decisão em um seminário para desenvolvedores afirmando que ligações não podem ser gravadas quando quem está na chamada não sabe que está sendo gravado.

Ainda podem gravar ligações os aplicativos que atuam como discadores como o Google Phone e o Mi Dialer. Smartphones que já vêm com seu discador como Pixel e Xiaomi não serão afetados pela mudança.

“Aplicativos discadores que já vêm pré-carregados no smartphone não necessitam da função de acessibilidade para ter acesso ao stream de áudio recebido”, afirmou Moun Choi, chefe de operações de conteúdo do Google Play Store.

Aplicativos desatualizados serão retirados da loja em breve

A partir de 1º de novembro, a Google Play Store não permitirá mais que usuários baixem aplicativos que estejam desatualizados.

Dessa forma, “aplicativos existentes que não alcançam um nível de API dentro dos dois anos contados da última versão principal do Android não estarão mais disponíveis para busca ou instalação para novos usuários com dispositivos que rodam versões do Android superiores ao nível de API de destino dos aplicativos. À medida que novas versões do sistema operacional forem lançadas no futuro, a janela de requisitos será ajustada de acordo”, explicou a empresa.

A “API de destino”, no caso, se refere à API da versão mais antiga suportada. Ou seja, é o limite aceitável dentro dos requisitos de segurança e funcionalidade que a Google exige para que o app possa ser distribuído dentro da sua loja de apps.



Loja terá sistema de pagamentos

Spotify na Google Play Store

Imagem: daily_creativity/shutterstock.com

Outra novidade da Play Store é o teste de opções de pagamento. Ao baixar um aplicativo no Android que oferece opção de ter uma assinatura, os usuários teriam que fazer o seu pagamento através da Google Play. Agora, em um primeiro teste entre o Google e Spotify, os usuários terão mais liberdade para escolher outros meios de pagamento – o que abre portas para que outros serviços também ofereçam meios de cobrança alternativos ao da loja oficial de apps.

Em seu site oficial, o Spotify explicou que está trabalhando em conjunto com a Google Play, quando o seu aplicativo é baixado no Android, para que seus usuários possam optar por pagar a sua assinatura com serviços de terceiros pela primeira vez. Não somente isso, sem entrar em detalhes, o anúncio também aborda que desenvolvedores poderão se beneficiar da novidade – é aí que está o grande “trunfo” dessa história.

Assim, graças a essa parceria, é esperado também que serviços e aplicativos de outros desenvolvedores possam oferecer mais opções de pagamento quando baixados através da Google Play. A nova opção de pagamento ainda está em fase de desenvolvimento, que deve durar mais alguns meses. Entretanto, a novidade deve ser disponibilizada até o fim do ano.

O anúncio de que o Spotify está com uma parceria dessas com o Google pode até ser visto como uma surpresa. Recentemente, empresas reclamaram do Google e da Apple por conta do monopólio feito em suas lojas, que não as permitiam oferecer pagamentos através de serviços de terceiros.