COMPARTILHAR

Nesse tutorial, vamos mostrar como criar uma imagem de instalação do Windows 10 com todas as atualizações e programas básicos para instalar em qualquer PC.

Nós vamos fazer isso usando um dos métodos de formatação mais sofisticados que existe no mercado.

Esse tutorial foi disponibilizado no canal como uma série chamada “A fórmula da formatação profissional 2019”, visando usuários avançados.

Porém, basta ler com atenção que qualquer usuário conseguirá criar sua imagem.

Requisitos

Vamos usar o VirtualBox, programa de virtualização para simulações de sistemas. Porém, mesmo você não entendendo muito bem como o programa funciona, basta seguir esse tutorial.

Além disso, você precisa baixar ou ter uma ISO “arquivo de instalação do Windows” como se fosse o antigo DVD de instalação do Windows. Para baixar, veja o vídeo abaixo. Baixe o VirtualBox aqui.

Preparando a máquina virtual

Depois de baixado o VirtualBox, baixe a extensão pack (veja na imagem acima). Agora, instale o VirtualBox. Depois de instalar, vamos adicionar o pack baixado. Para isso veja a imagem abaixo.

Clique na guia arquivo. Depois em preferências. Na janela mostrada, navegue até a guia extensões. Clique em Adicionar extensão.

Procure o arquivo baixado e adicione. Leia com atenção até o final. Feche o programa o abra-o de novo.

Criando máquina virtual

Nesse exemplo, vamos usar o Windows 10 x64 bits. Como já mencionado, você pode usar versões do Windows Vista e posteriores.

Para cada versão do Windows em bits, é necessário refazer todo o processo. Não entendeu? Calma! No decorrer do tutorial, vamos explicar.

Portanto, apenas escolha a versão do Windows desejado.

Com VirtualBox aberto, clique em novo. Na janela aberta, digite em “name” o nome da máquina virtual (de preferência, sem espaço).

Em “machine folder“, escolha o local onde a máquina será salva.

Em “tipo“, escolha a plataforma do sistema operacional “Windows“.

Em “versão“, coloque a arquitetura em bits do seu sistema (isso irá depender da ISO que você escolheu: se ela é 64 bits ou 32 bits). Clique em próximo.

Na imagem abaixo, defina o quanto de memória RAM a máquina virtual irá ter. Lembre-se que essa escolha irá afetar sua máquina real. Então, não coloque o máximo de RAM disponível. Por exemplo, se seu PC tem 4GB de memória RAM, coloque apenas 2GB.

Escolha “criar um novo disco rígido virtual agora“.

Não erre agora, porque essa escolha é a principal. Selecione “VHD” e clique em próximo.

Escolha “Dinamicamente alocado“. Caso não entenda qual função escolher, basta ler como cada uma das opções trabalham.

Escolha quanto em espaço sua máquina virtual terá. Lembre-se que você escolheu o modo dinamicamente alocado. Nesse modo, o HD não é real em tamanho, mas só se você colocar arquivos que correspondem seu tamanho real.

Dica: dependendo de quantos programas você for instalar na máquina virtual, coloque no minimo 100GB. Se for programas básicos mais atualizações do sistema, 50GB está de bom tamanho. Por fim, clique em criar.

Máquina perfeita

Não podemos deixar nada interferir. E uma coisa que não é vista como ajuda do VirtualBox são os drivers que ele adiciona na instalação.

Esses drivers não são um problema, porém, aconselhamos modificar algumas coisas antes de fazer a instalação do sistema do Windows.

Selecione a máquina virtual e clique em configurações, como mostrado na imagem abaixo. Na tela que será exibida, navegue até sistema.

Na guia placa mãe, coloque como primeiro boot a opção “óptico“. Em seguida, marque disco rígido como segunda opção. Depois, desmarque, disquete e rede na caixinha de diálogo.

Na guia armazenamento, clique em vazio. Logo ao lado no ícone do CD, clique para selecionar o arquivo ISO baixada anteriormente (veja na imagem abaixo). Por fim, clique em OK.

Na guia áudio, desmarque a opção de ter áudio em nossa máquina virtual, porque, como já falamos, o Windows na máquina do cliente vai instalar os drivers corretamente.

Em rede, você pode optar por adicionar a placa de rede, assim como fizemos com o driver de áudio.



Porém, se você usar a internet na máquina virtual, sugerimos deixar a rede habilitada. Nesse caso, escolha o modo de operação de placa de rede para Bridge, assim como mostrado na imagem abaixo. Por fim, clique em OK.

Configurações extras estão prontas. Portanto, vamos ligar a máquina virtual e fazer a instalação do Windows.

Agora você pode começar a instalação do Windows escolhido. Não crie duas partições: a instalação deve ser feita normalmente.

O Windows vai passar pela primeira tela de formatação. Portanto, quando chegar na tela da imagem mostrada abaixo, pressione junto as teclas SHIFT + CTRL + F3. Fazendo isso ele irá entrar no modo de auditoria.

Esse processo Funciona nos Windows Vista e 7 normalmente.

Preparando Windows para a formatação

Quando a máquina ligar novamente, entrando na tela da imagem abaixo, nós iremos começar o processo de instalação de programas e updates do Windows. Feche a mensagem mostrada.

Dica extra: para adicionar uma pasta do seu PC normal com os programas, veja o vídeo abaixo dos cinco minutos em diante.

Quando você tiver instalado todas as atualizações e programas, baixe o Dism++ para fazer uma limpeza na máquina, eliminando todos os vestígios. Ou, se preferir, use outro programa de sua preferência.

Também sugerimos fazer uma desfragmentação na partição onde o Windows está. Além disso, recomendamos também o uso de algum programa para eliminar o registro.

Quando tudo estiver pronto, abra Meu computador. Depois Disco local C.  Depois, Windows\System32\sysprep. Execute o arquivo sysprep. Faça igual a imagem abaixo, e clique em OK.

Pen drive Boot

Agora vamos usar o HDclone. Nesse exemplo, estamos usando a versão 6. Baixe ela nesse link. Baixe a versão portátil no final do artigo.

Agora vamos anexar o VHD da máquina virtual criada. Clique no ícone de Meu Computador, e depois em Gerenciar.

Agora, clique em Gerenciamento de disco. Clique na ação “Anexar VHD”. Navegue até encontrar o arquivo da máquina virtual.

Antes de prosseguir, coloque um pen drive na máquina, de preferência de 16GB ou mais de espaço (pode usar HD externo, porém, ele deve está em FAT32PADRÂO) e sem arquivos.

Formate ele para FAT32PADRÂO. Abra o HDclone. Clique no ícone de ferramenta, e depois selecione “Boot Setup“.

Selecione o drive USB. Depois, clique em Create now. No fim do processo, clique em OK. Agora, volte sua atenção para o HDclone.

Agora, clique em Store.

Na próxima tela, selecione o disco da máquina virtual (Msft Virtual Disk) e clique em Next.

Na tela seguinte, selecione o dispositivo USB, já configurado anteriormente.

Novamente,  selecione o dispositivo USB, assim como mostrado na imagem abaixo.

Note que no campo superior direito há um espaço para colocar o nome da sua imagem recovery. Coloque um nome sem usar espaços. Em seguida, clique em Next.

Na tela seguinte, será mostrada algumas configurações, as principais já estão marcadas, nesse caso apenas clique em Next.

Clique em continue.

Clique para iniciar o processo de cópia Start.

Quando terminar, essa tela abaixo será mostrada. Clique em close.

Pronto

Agora você pode usar essa imagem em qualquer computador. Para isso, veja o vídeo abaixo. Lembre-se que nossa imagem era do Windows x64 bits, ou seja, você deve usar essa imagem em sistemas que suportem esse tipo de arquitetura.

Dica extra

A grande sacada de usar esse método é que, mesmo agora já com o pen drive pronto para usar em outros computadores, você pode adicionar outras versões do Windows modificado.

Para isso, apenas siga os mesmos passos, começando do passo onde você anexa o VHD da máquina virtual escolhida.

Note que não é preciso mais formatar o pen drive ou HD externo usado, nem mesmo usar o Hdclone para preparar o dispositivo.

Basta depois de anexar o VHD, ir direto para o HDclone na guia Store, e seguir os passos já mostrados.

Deixe uma resposta